Publicado em: sáb, fev 8th, 2014

Porto Velho decreta estado de emergência por conta da cheia do rio Madeira

PVH

Prioridade da Defesa Civil de Porto Velho é retirar as famílias de áreas afetadas

Prefeitura de Porto Velho decretou estado de emergência por 90 dias nas regiões dos bairros Nacional, Balsa, São Sebastião, Triângulo e Baixa da União, por causa da cheia do rio Madeira. Conforme o coordenador municipal da Defesa Civil, José Pimentel, a enchente também afeta comunidades ribeirinhas nos distritos de São Carlos, Nazaré e Calama.

O nível do rio Madeira atingiu 16,45 metros, nesta sexta-feira (7), enquanto que no mesmo período do ano passado era registrado a marca de 11,7 metros. Segundo o comandante da Delegacia Fluvial de Porto Velho Luiz Reginaldo de Macêdo, as águas atingem também áreas ribeirinhas. O trabalho em conjunto da Defesa Civil de Porto Velho e Exército para retirada de famílias das áreas de alagação começou na quinta-feira (6).

Segundo o coordenador da Defesa Civil de Porto Velho, coronel José Pimentel, 16 famílias foram retiradas dos bairros São Sebastião, Nacional e Triângulo durante quinta e sexta-feira (6 e 7, respectivamente). A Defesa Civil de Porto Velho conta com a ajuda do Corpo de Bombeiros para a remoção das famílias.

Das 16 famílias retiradas das áreas de alagação, sete estão na escola Municipal Maria Izaura da Costa Cruz, localizada no bairro Costa e Silva. ”Elas vão ficar lá enquanto as águas baixam”, afirma a assistente social do setor de Calamidades Públicas da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), Auricélia Cavalcante.

A escola Maria Izaura passará por reforma este ano, portanto, segundo Auricélia, a permanência das famílias no local o Ano Letivo dos alunos não será afetada. A assistente informa ainda que a Semas oferece uma contrapartida para auxílio-moradia no valor de R$ 180 para as famílias desabrigadas pelas alagações. Outras cinco famílias já haviam saído das casas alagadas no final de janeiro.

Projetos habitacionais

Os bairros com risco de inundações, segundo o coordenador da Defesa Civil em Porto Velho, são os que ficam próximo a margem direita do rio Madeira: Baixa União, Triângulo, Caiari, Balsa, Nacional e Belmont. Cerca de 600 famílias moram nas áreas de risco desses bairros.

Segundo a  assistente social do setor de Calamidades Públicas da Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) Auricélia Cavalcante, 90% das famílias que moram em área de risco para inundação já estão cadastradas em projetos habitacionais.

Cheia do rio Madeira

A última maior cheia registrada no rio Madeira em Porto Velho ocorreu em abril de 1997, quando chegou a marca de 17,52 metros. Já em 2013 o máximo que o nível do rio Madeira atingiu foi 16,70 metros, segundo o comandante da Delegacia Fluvial de Porto Velho Luiz Reginaldo de Macêdo. De quinta-feira (6) para esta sexta-feira (7), o rio subiu 17 centímetros.

Segundo do Climatempo, a previsão do tempo para sábado (8), será de sol com nuvens e chuva rápida durante o dia e a noite. A temperatura varia entre 24º a 31º. No domingo (9), as mesmas condições climáticas de sábado devem se repetir, já a temperatura oscila de  23º a 33º. A segunda-feira (10) será de céu nublado com chuvas a qualquer hora. A temperatura mínima é de 24º e a máxima 29º. Já para a terça-feira (11), a previsão é de pancada de chuvas à tarde e à noite. A temperatura oscila de 24º a 33º.

Fonte: Portal Amazonia

Sobre o Autor

Deixe um comentário

XHTML: Você pode usar essas tags de html: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>